Independente Tricolor

Grupo: Acesso
Fundação: 01 01 1949
Cores: vermelho, preto e branco
Presidente: Alessandro Oliveira Santana (Batata)
Vice presidente: Ricardo Maia
Carnavalesco: Vinicius Freitas
Interprete: Pê Santana e Rafael Pináh
Mestre de bateria: Mestre Klemen Gioz
Diretor de carnaval: Fábio Gouveia e Pê Santana
Diretor de harmonia: Cesar sarti
Mestre sala: Cleydson Ferreira
Porta bandeira: Lenita Magrini
Rainha de bateria: Helena Soares
Endereco: Rua 24 de maio, 116 – 1º andar – salas 33 e 34 – República.
Telefone: (11) 3333-5279
Comissão de Frente: Taiana Freitas
Ano do enredo: 2017
Título do enredo: “É Mentira!”
 
Ano do enredo: 2015
Título do enredo: "Bravos, à Luta!"
 
Ano do enredo: 2014
Título do enredo: Canção Paulistana - Quando a inspiração, a saudade e a esperança juntas cantam por ti, São Paulo!
Ano: 2017
Título do samba enredo: “É Mentira!”
Compositores do samba enredo: Rafael Pinah, Pê Santana, Marcio André e Hebert
Letra:

Chega de mentir pra todo mundo
Que absurdo, assim não dá
Caímos num porão cheio de ratos
Somos palhaços nesse lugar
O povo paga um preço muito alto
Quando o planalto inventa promessas
Os mentirosos aumentam um ponto
E todo conto se espalha depressa
Nem a menina escapou do lobo mau
É um espanto a cara de pau

Conta outra vigário, sai pra lá
Sou independente, pode apostar
Se a mentira não é do pescador
É do menino de madeira enganador

Tem bruxa do espelho invocada
Loira macabra também apareceu
O bicho pega a criança teimosa
Dama formosa o boto rendeu
A velha cegonha, estória que nasceu
Com a metamorfose da natureza
Quanta beleza na transformação
Os animais enganam predadores
Formas e cores dão a proteção
As plantas viram flores é tudo ilusão

Eu quero ver a esperança renascer
Chegou a hora de mudar
Um novo tempo vai florescer
E quem viver, verá

 
Ano: 2015
Título do samba enredo: "Bravos, à Luta!"
Compositores do samba enredo: Pê Santana, Vaguinho, Claudio Russo, Marcio André e Baianinho
Letra:


Ôôôôô Independente eu sou
Ôôôôô Sou Shaka Zulu um guerreiro vencedor

Ergui meu escudo
Enfretei barreiras e a opressão
Vencendo preconceito há feridas no meu peito
Quanta humulhação
Orunmilá meu deu a sua essência
A chama que conduz o meu viver
O meu canto negro é resistência
Liberdade sempre a florecer

Muitos cruzaram o mar (De Iemanjá)
Levados pela conquista (Odoiá)
Nunca puderam deixar de lutar
Contra as correntes da injustiça

Sou passado, o presente o futuro
Força que emana de um povo
Silêncio que a mordaça não calou
E não se cala quilombola Independente
A sociedade impoe limite à iguadade
Sempre se rende
Ao bravo talento dessa minha gente
No carnaval sou tricolor
Minha história não se apagará
Está escrita no tempo, no sangue e na memória
Está em meu DNA

 
Ano: 2014
Título do samba enredo: Canção Paulistana - Quando a inspiração, a saudade e a esperança juntas cantam por ti, São Paulo!
Compositores do samba enredo: Pê Santana
Letra:


Fonte de inspiração da minha canção
E de tantos artistas imortais
Eis a lira paulistana
Quanta saudade você me traz!
Lendária terra da garoa
Já não existem mais os lampiões de gás

Trem das Onze e tradição estão na história
Da sinfonia que ecoa pelo ar,
Com poesias, ricas melodias,
Que ainda hoje o povo vive a cantar

De noite eu rondo a cidade,
Encontrei o meu amor.
É Sampa, quanta emoção.
Quando cruzo a Ipiranga e a Avenida São João

E assim vou curtindo a cidade
"Realidade" que me enche de prazer,
"Sonhando" amanhece trabalhando,
Com suas tribos, não para de crescer

Aqui tudo acontece
E o samba "dos Bambas" frutificou
Oh Paulicéia desvairada! Tão amada!
Multicultural, taí o nosso carnaval

Sou Independente de coração
Carrego no peito amor e paixão
Traduzo em versos pra te exaltar
São Paulo para sempre vou te amar

Notícias
 
Mais resultados para busca por: Independente Tricolor
0
SOSAMBA.COM.BR | COPYRIGHT © 2010 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS